Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.16/1090
Título: Prevalência da enurese nocturna em crianças em idade escolar na zona Norte de Portugal
Outros títulos: Prevalence of nocturnal enuresis in children of elementary school age
Autor: Bandeira, A.
Barreira, J.
Matos, P.
Palavras-chave: Enurese nocturna
prevalência
Ensino Básico
Nocturnal enuresis
prevalence
Elementary school children
Data: Jun-2007
Editora: Nascer e Crescer
Citação: Nascer e Crescer 2007; 16(2): 65-69
Resumo: A enurese nocturna é um problema comum na infância, podendo considerarse em muitos casos uma perturbação do desenvolvimento com resolução espontânea com o crescimento. Na nossa comunidade não se conhecem verdadeiramente a prevalência, as causas e o impacto que este problema acarreta nas crianças e nas famílias afectadas. Objectivos: Estimar a prevalência da enurese nocturna em crianças do ensino básico. Verificar a associação entre enurese nocturna e história familiar de enurese, roncopatia, noção de sono pesado, hiperactividade, história de infecção urinária, instabilidade vesical, incontinência urinária e obstipação. Avaliar o impacto da enurese nocturna na qualidade de vida. Participantes e métodos: Participaram no estudo quinze hospitais. A população alvo era constituída pelas crianças do 1º ciclo do ensino básico das áreas dos hospitais envolvidos no estudo. Trata-se de um estudo transversal e descritivo realizado através de um questionário anónimo, de auto-preenchimento pelos encarregados de educação. A enurese foi definida como molhar a cama pelo menos uma vez por mês a partir dos 5 anos de idade. Resultados: Dos questionários enviados obtivemos uma taxa de resposta de 62%. O total de questionários obtidos foi de 2104 (sexo feminino 50%). A prevalência global de enurese encontrada foi de 6,9% (9,4% para o sexo masculino e 4,3% para o sexo feminino); 18% dos casos eram enureses secundárias. Encontrou- se associação estatisticamente significativa entre enurese nocturna e o sexo masculino, história familiar positiva, encoprese, incontinência urinária, instabilidade vesical e noção de sono pesado. Não foi encontrada associação com significado estatístico entre enurese e hiperactividade, ressonar, infecção do tracto urinário ou obstipação. A enurese tendeu a ser mais frequente nos alunos com pior rendimento escolar. A procura de ajuda profissional verificouse apenas em metade dos casos de enurese (51%), sendo mais frequente quanto maior a percepção de atingimento na qualidade de vida. Apenas em um terço das crianças com enurese (33% ) tinha sido experimentada alguma forma de tratamento. Comentários: A prevalência de enurese nesta população escolar foi concordante com estudos realizados noutros países, bem como a diminuição significativa da prevalência da enurese com a idade. Confirma-se a associação significativa da enurese com o sexo masculino, a história familiar positiva, a incontinência urinária, a instabilidade vesical e a encoprese. Apenas metade das crianças com este problema foi levada ao médico, e apenas um terço recebeu algum tipo de tratamento. Os resultados apontam para a necessidade de maior discussão pública e divulgação sobre a enurese nocturna e as formas de tratamento, de forma a que mais crianças possam ser tratadas. ABSTRACT Bedwetting (nocturnal enuresis) is a common problem throughout childhood and most of the times is expected to have a spontaneous remission. However bedwetting can have a considerable impact on children and families, affecting a child’s self-esteem and interpersonal relationships, and his or her performance at school. We don’t know much about prevalence, associated factors and the real impact of bedwetting in children of our community. Purpose: To investigate the prevalence of nocturnal enuresis among children in elementary school and to evaluate associated factors, severity and impact in quality of life. Materials and Methods: Fifteen hospitals were enrolled in the study. A randomly selected cross-sectional study was conducted from elementary schools, most at the North but some at the Centre of our country. Questionnaires were anonymously fulfilled by parents at home and then returned to the school. Nocturnal enuresis was defined if a child older than five wets the bed at least once per month. Results: A total of 2104 (62%) questionnaires were completed. The overall prevalence of nocturnal enuresis was 6.9%. The ratio of male to female was about 2.0 (9,4 % vs. 4.3%); 18% were considered secondary enuresis. Of the factors investigated gender, age, heredity, difficulty in waking, urinary frequency or urgency, urinary incontinence and encopresis, showed significant association with enuresis. Previous history of urinary infection, constipation, snoring, hyperactivity, were not associated with enuresis in this study. Children with difficulties in school tend to have enuresis more frequently. Professional help were looked for in only 51% of children with enuresis, most frequently when the impact in quality of life were more perceived. Only onethird of enuretic children received some form of treatment. Conclusion: Our investigation showed the prevalence of enuresis is similar to those reports from most of other western countries, as well the significant reduction of prevalence with growing age. Only half of the children with this problem is brought to medical attention and only a third received treatment. The results point to the necessity of bigger public discussion and information on enuresis and its treatment options in order that more children with this problem have access to professional help.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.16/1090
ISSN: 0872-0754
Aparece nas colecções:RN&C: Ano de 2007

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PrevalenciaDaEnurese_16-2_Webl.pdf160,03 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.