Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.16/1229
Título: Evolução pós-natal das dilatações pielocaliciais de diagnóstico pré-natal: estudo interinstitucional na Região Norte de Portugal
Outros títulos: Postnatal outcome of antenatal hydronephrosis: retrospective study in the north of Portugal
Autor: Alegria, A.
Costa, T.
Palavras-chave: dilatações pielocaliciais
hidronefrose
nefro-uropatias
antenatal hydronephrosis
foetal pyelectasis
congenital uropathies
Data: Mar-2009
Editora: Nascer e Crescer
Citação: Nascer e Crescer 2009; 18(1): 9-12
Resumo: Objectivo: Avaliar a evolução das dilatações pielocaliciais de diagnóstico pré-natal. Material e Métodos: Avaliação retrospectiva do seguimento pós-natal dos 1312 casos de pielectasia (diâmetro antero-posterior do bacinete ≥5mm) em crianças nascidas entre 2003 e 2005. Resultados: Em 39% não houve confirmação pós-natal de dilatação piélica ou outra alteração. Entre os casos com confirmação pós-natal, constatou-se em 55% a resolução da pielectasia durante o primeiro ano de vida, a qual se associou a um mais baixo grau de dilatação piélica. A maioria dos casos com real patologia nefro-urológica teve uma pielectasia moderada a grave, mas uma percentagem não desprezível teve pielectasia <7mm. Em nenhum caso se constatou insuficiência renal global durante o período de vigilância. Conclusões: A sinalização prénatal das dilatações pielocaliciais permite identificar precocemente uma minoria de doentes em que um seguimento atento poderá prevenir compromisso da função renal. No entanto, a maioria dos casos de dilatação ligeira ou moderada evolui favoravelmente, sem necessidade de procedimentos invasivos de diagnóstico. ABSTRACT Objective: To evaluate the outcome of infants with antenatal hydronephrosis. Methods: Retrospective assessment of postnatal course of 1312 cases of antenatal hydronephrosis (AP diameter ≥5mm) in infants born from 2003 till 2005. Results: In 39% of the prenatally reported cases the postnatal ultrasound did not confirm any nephrourologic disturbance. Fifty percent of the postnatal confirmed cases of hydronephrosis had spontaneous resolution during the first year, which was associated with a low grade pyelectasis. Most cases with nephrourologic disease had moderate to severe grade pyelectasis, although a not negligible percentage had pyelectasis <7mm. None presented renal failure during the follow-up period. Conclusions: Prenatal suspicion of hydronephrosis allows the early identification of a few patients in which a careful follow-up can prevent renal function compromise. However, most cases of minor to moderate pyelectasis have a benign course and don’t need invasive diagnostic procedures.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.16/1229
ISSN: 0872-0754
Aparece nas colecções:RN&C: Ano de 2009

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
EvolucaoPosNatal_18-1.pdf190,32 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.