Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.16/1584
Título: Prescrição Antibiótica no Serviço de Urgência Pediátrica de um Hospital Nível II da Região Centro
Outros títulos: Antibiotic prescription in a Paediatric Emergency Department from a level II Hospital in the central region
Autor: Ribeiro, F
Silva, SR
Vicente, IN
Almeida, S
Palavras-chave: Antibióticos
pediatria
prescrição
serviço de urgência
Antibiotics
emergency department service
pediatrics
prescription
Data: Dez-2013
Editora: Nascer e Crescer
Citação: Nascer e Crescer 2013; 22(4): 216-219
Resumo: RESUMO Introdução: A descoberta da penicilina, no final da década de 1920, revolucionou a ciência e trouxe a medicina para a era moderna. Desde então, muitos outros antibióticos surgiram no mercado. Atualmente, um dos maiores problemas da medicina é o uso indiscriminado dos antibióticos e, consequentemente o surgimento de bactérias resistentes. Neste contexto, a utilização adequada dos antibióticos é fundamental para a manutenção da sua própria eficácia. Não existem muitos estudos sobre a prescrição antibiótica nos Serviços de Urgência de Pediatria do nosso país. Objetivo: Caracterizar a prescrição de antibióticos orais no Serviço de Urgência Pediátrico de um hospital nível II da região centro. Material e Métodos: Estudo descritivo e retrospetivo. Foi realizada a análise dos registos médicos da base informática Alert® das crianças que recorreram ao Serviço de Urgência Pediátrico num dia por mês escolhido aleatoriamente (num total de 30 dias), de Janeiro de 2008 a Junho de 2010. Resultados: No período em estudo, foram observadas no Serviço de Urgência Pediátrico 4317 crianças (média de 144 crianças/dia). Foram prescritos antibióticos orais em 400 crianças (9,3%). A amoxicilina foi o antibiótico mais prescrito e a otite média aguda foi o diagnóstico mais frequente. Conclusões: Concluímos haver uma boa ponderação na prescrição de antibióticos orais no Serviço de Urgência Pediátrico do nosso hospital. Propomos algumas atitudes para melhorar essa prescrição.
ABSTRACT Introduction: The discovery of penicillin, in the late 1920s, revolutionized science and brought medicine into the modern era. Since then, many other antibiotics appeared on the market. Nowadays, one of the biggest problems in medicine is the indiscriminated use of antibiotics, which has led to the emergence of resistant bacteria. In this context, an appropriate use of antibiotics is essential to the maintenance of their own effectiveness. There are very few studies on antibiotic prescription from Paediatric Emergency Services in Portugal. Objective: Characterize oral antibiotics prescription in our Paediatric Emergency Service Unit. Material and Methods: We performed a retrospective analysis of medical records from Alert ® computer database of children who attended the Paediatric Emergency Service Unit a randomly chosen day a month (a total of 30 days), from January 2008 to June 2010. Results: During the study period, 4317 children (meaning 144 children/day) were observed in the Paediatric Emergency Service Unit. Oral antibiotics were prescribed to 400 children (9,3%). The amoxicillin was the most prescribed antibiotic and acute otitis media was the most common diagnosis. Discussion: We concluded that there is a good balance in the prescription of oral antibiotics in our Paediatric Emergency Service Unit. Nonetheless, we propose some actions to improve oral antibiotic prescription.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.16/1584
ISSN: 0872-0754
Aparece nas colecções:RN&C: Ano de 2013

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
v22n4a03.pdf178,02 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.