Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.16/351
Título: LESÃO MEDULAR TRAUMÁTICA: Recuperação Neurológica e Funcional
Outros títulos: TRAUMATIC SPINAL CORD INJURY: Neurologic and Functional Recovery
Autor: Andrade, M.
Gonçalves, S.
Data: 2007
Editora: Centro Editor Livreiro da Ordem dos Médicos
Citação: Acta Med Port 2007; 20: 401-406
Resumo: Objectivo: Avaliar a recuperação neurológica e funcional dos doentes com Traumatismo Vertebro-Medular (TVM). Métodos: Foi realizado um estudo retrospectivo, que incluiu os 93 doentes com o diagnóstico de TVM admitidos no Serviço de Fisiatria do Hospital Geral de Santo António, entre Janeiro de 1993 e Dezembro de 2002. Os dados demográficos e médicos foram recolhidos dos processos clínicos. O registo da avaliação de cada doente foi efectuado na admissão, à data da alta hospitalar e 1 e 3 anos após a lesão. O estado neurológico foi classificado de acordo com os critérios da American Spinal Injury Association (ASIA), e o estado funcional através da Medida de Independência Funcional (MIF). Resultados: 87% doentes eram do sexo masculino, sendo a média de idades de 40 anos. Os acidentes de viação e as quedas foram a causa mais frequente da lesão. A maioria dos traumatismos foi dorsal e cervical (45% e 42% respectivamente). O tratamento inicial incluiu: administração intravenosa de metilprednisolona, que ocorreu nas primeiras oito horas após lesão em 54% dos casos; intervenção cirúrgica precoce, realizada em 77%. Registou-se maior recuperação nos doentes com lesão medular incompleta, particularmente naqueles classificados como C na escala da ASIA. Foi encontrada uma associação estatisticamente significativa entre os resultados obtidos no internamento e os registados no período de três anos de follow-up. A recuperação neurológica não se correlacionou com a idade dos doentes, o nível de lesão, administração de corticoides em altas doses ou cirurgia realizada nas primeiras 24 horas após a lesão (p >0,05). Os resultados funcionais registados através da MIF revelaram-se bastante favoráveis, particularmente os que foram alcançados em regime de internamento. Conclusões: Os resultados revelados neste estudo demonstram o considerável potencial para uma recuperação neurológica após um TVM, enfatizando a importância do investimento na continuidade dos programas de reabilitação nos anos que se seguem à lesão, particularmente nas lesões incompletas. Study Design: A retrospective study was conducted Objective: Evaluate the neurologic and functional recovery in patients with Traumatic Spinal Cord Injury (TSCI). Methods: A retrospective study was conducted, including the 93 patients with a diagnosis of TSCI admitted for rehabilitation in the Physical and Rehabilitation Medicine Department, Santo António General Hospital, between January 1993 and December 2002. Demographic and clinical data were collected from the hospital charts. The patients were evaluated at admission for rehabilitation, before discharging, 1 year and 3 years after injury. Neurologic status was registered according to the standards of the American Spinal Injury Association (ASIA) and functional status by the Functional Independence Measure (FIM). Results: The sample population was 87% men, with a mean age of 40 years. Motor vehicle accidents and falls were the commonest mechanism of injury. The majority sustained dorsal and cervical lesions (45% and 42% respectively). The initial management included: intravenous high dose methylprednisolone, administered within eight hours after injury in 54% of the sample; early surgical stabilization, performed on 77%. Incomplete cord injury carried a better prognosis of motor improvement, especially the patients classified as C on the ASIA Impairment Scale (AIS). A significant statistical association was found between the outcomes obtained during the initial rehabilitation, and the ones achieved on the 3 year followup period. The neurologic recovery was not related with the patient’s age, injury level, high dose steroid administration or surgery performed in the first 24 hours after injury (p >0,05). The FIM scores demonstrated the favourable functional outcomes achieved, especially during the inpatient rehabilitation. Conclusions: The results of this study further demonstrate the considerable potential for neurologic recovery after TSCI, emphasizing the importance of the rehabilitation investment continuity, especially for the ones with incomplete cord injury.
URI: http://hdl.handle.net/10400.16/351
Versão do Editor: http://www.actamedicaportuguesa.com/pdf/2007-20/5/401-406.pdf
Aparece nas colecções:SF - Artigos publicados em revistas indexadas na Medline
SROS - Artigos publicados em revistas indexadas na Medline

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
LESÃO MEDULAR TRAUMÁTICA.pdf163,85 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.