Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.16/550
Título: Refluxo vésico-ureteral em crianças com diagnóstico pré-natal de hidronefrose - Características e evolução
Outros títulos: VESICO-URETERIC REFLUX IN CHILDREN WITH PRENATALLY DIAGNOSED HYDRONEPHROSIS: CHARACTERISTICS AND EVOLUTION
Autor: Hernandez, T.
Madalena, C.
Teixeira, P.
Matos, P.
Palavras-chave: diagnóstico prénatal
refluxo vésico-ureteral
pre-natal hydronephrosis
vesicoureteric reflux.
Data: 2004
Editora: Revista Nascer e Crescer
Citação: 117
Resumo: Objectivo: conhecer as características e evolução do Refluxo vésicoureteral ( RVU) de diagnóstico pré-natal, nas crianças vigiadas numa na Consulta de Nefrologia Pediátrica nos último 10 anos. Material e Métodos: entre Janeiro de 1992 e Dezembro de 2002 foram enviados à consulta 322 crianças com diagnóstico pré-natal de uropatia malformativa. Destas, 216 tinham critérios para realizar Cistouretrografia miccional seriada (CUMS) e 29 apresentaram RVU primário (foram excluídos os casos de RVU associados a duplicação do pieloureteral, síndrome de junção ou válvulas da uretra posterior). Os parâmetros analisados neste grupo de doentes foram: sexo, frequência de infecção urinária, evolução ecográfica, avaliação das lesões renais através da gamagrafia renal com DMSA e CUMS seriada. Resultados: verificámos um predomínio do sexo masculino, numa relação de 4:1, e do RVU unilateral, num total de 41 Unidades refluxivas ( UR). A ecografia pós-natal do rim homolateral foi normal em 14/41 UR. A gravidade do RVU foi maior no sexo masculino relativamente ao feminino ( dos RVU graus IV e V, 13/ 15 eram rapazes); a lesão renal difusa predominou também nos rapazes: 10/11 casos. Na maioria dos casos o RVU revelou-se uma situação benigna: 26/41 das UR apresentavam RVU moderado, 27/41 não apresentavam lesões renais e nas 21 crianças que repetiram a CUMS o RVU regrediu completamente em 11 casos (8 dos casos de RVU moderado e em 3 dos casos de RVU grave) e parcialmente em 4. Conclusão: os resultados do nosso estudo mostram que a maioria das crianças com RVU de diagnóstico prénatal teve evolução favorável e apenas em 20% dos casos foi necessário intervenção cirúrgica. Os rapazes apresentaram RVU mais grave e mais frequentemente associado a lesão renal difusa e necessitam, por isso, de atenção especial. Os autores salientam a necessidade de estudos cooperativos com amostras de maior dimensão para o estabelecimento de estratégias de orientação de crianças com diagnóstico pré-natal de uropatia malformativa.The aim of our study was to describe the characteristics and outcome of prenatal hydronephrosis confirmed postnatally to be primary vesico-ureteric reflux (VUR). Material and methods: we performed a retrospective review of the files of 322 patients with prenatal detection of urinary tract anomalies, followed between January 1992 and December 2002. Two hundred sixteen performed voiding cystourethrography (VCU) and 29 presented VUR (cases of VUR associated to infravesical obstruction, duplex systems or uretero-pelvic obstruction were excluded). The parameters analysed were: sex, frequency of urinary tract infection (UTI), ultrassound evolution, detection of renal scars through renal scintigraphy with DMSA and serial VCU. Results: Male infants predominated (4:1). The reflux was bilateral in 12 cases, so a total of 41 reflux units (RU) were considered. The postnatal ultrasound was normal in 14/41 cases. In boys the reflux was often severe (13/15 of the VUR grade IV and V were male) and associated with diffuse renal damage (10/11). However, fetal VUR revealed a relatively benign disorder in most cases: 26/41 was mild grade, 27/41 did not present renal damage and 11 showed total ( 8 cases with moderate VUR ansd 3 with high VUR) and 4 parcial spontaneous resolution. Conclusions: The majority of children with prenatal diagnose of VUR had a favorable evolution and only 20% needed a surgical approach. Boys presented a more serious VUR which was more often associated with diffuse renal lesion and needed special attention. The author's emphasided the need of larger cooperative studies in order to establish ther management of children with prenatal diagnosis of fetal uropathy.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.16/550
Versão do Editor: http://www.hmariapia.min-saude.pt/revista/junho2004/Refluxo%20vesic…-ureteral.sep.pdf
Aparece nas colecções:SNefroP - Artigos publicados em revistas não indexadas na Medline
RN&C: Ano de 2004

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Refluxo vésico-ureteral em crianças.pdf454,58 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.